[ editar artigo]

Voit Entrevista: Denize Camilo

Voit Entrevista: Denize Camilo

Durante a pandemia o número de adeptos à corrida de rua sofreu um grande aumento. Em 2020, a Global Running Day realizou uma pesquisa com 14 mil corredores de 12 países diferentes, apontando que um terço das pessoas entrevistadas estão mais ativas agora do que antes da pandemia. Mesmo após 2 anos a divulgação dessa pesquisa e com a chegada da vacina esse número não diminuiu, e as pessoas continuam buscando a corrida como uma forma de manter a saúde em dia. 

Apesar de ser um esporte aparentemente simples, essa atividade é de alto impacto e são necessárias medidas de segurança. Além disso, sabemos que assim como em qualquer esporte precisamos de motivação para manter a rotina. Pensando nisso, conversamos com a Denize Camilo (@denizecamiloultrarunner), profissional de educação física e treinadora na DX Assessoria Esportiva (@dxassessoriaesportiva), sobre como correr com segurança e manter o foco nos treinos.

Trajetória de Denize 

A profissional de educação física, Denize Camilo, é formada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e possui pós-graduação como personal trainer. Ao longo de sua carreira já trabalhou em diversas academias e, inclusive, já foi coordenadora de uma academia nos Estados Unidos. Atualmente Denize trabalha na DX Assessoria Esportiva, treinadora e co-proprietária, na qual tem como objetivo reunir pessoas dispostas a melhorarem a sua qualidade de vida por meio da corrida. 

Dicas da Denize sobre começar na corrida 

     1. Comece aos poucos 

Denize afirma que quando começamos na corrida não conhecemos muito bem os limites do nosso corpo e, por isso, é preciso começar aos poucos. Com isso, vamos criar uma rotina mais fácil e com menos risco de se machucar. 

“Começando devagar a pessoa aguenta a rotina de treinos por mais tempo e, principalmente, com o mínimo de dor após o treino. Muitas pessoas desistem da rotina de atividades físicas pela dor. Então no início não precisa dar o máximo sempre. Dessa forma, o resultado vai vir no longo prazo, porém a pessoa vai conseguir manter a rotina por mais tempo.” relata Denize. 

      2. O alongamento é fundamental

Para usufruir positivamente da corrida e diminuir o risco de machucados, o alongamento é fundamental. Além disso, sabe aquela dorzinha articular pós-treino? O alongamento pode ser o seu grande aliado!

      3. Entenda o seu corpo

Não ignore a sua dor. É preciso entender o tipo de dor que você está sentindo e analisar se é normal ou não. Sempre escute o seu corpo!

      4. Não aposte em dietas com baixíssimos níveis de carboidratos

Para treinar corrida você precisa de uma fonte energética. Não precisa ser uma fonte alta, mas o mínimo para você obter um resultado e evitar lesões. Com isso, é fundamental a presença de um nutricionista para criar a dieta apropriada para a prática. 

“A alimentação é importante para evitar lesões. As mulheres tendem a fazer dietas com baixa caloria e isso automaticamente pode causar lesão, porque você perde a sua fonte de recuperação muscular, articular… O seu corpo precisa metabolizar e ele não tem como.” aponta a treinadora.  

      5. Tenha um tênis adequado

Tênis adequado não é sinônimo de caro, mas sim um específico para a corrida e para as suas necessidades. Quando você é iniciante o nível de amortecimento não precisa ser tão elevado e ainda sim você não vai ter grandes riscos de se machucar. Peça sempre ajuda para especialistas no momento de escolher o seu tênis. Para acessar as nossas novidades em tênis de corrida e conversar com um especialista, clique aqui!

 

A Voit espera que esse conteúdo tenha sido útil e servido de incentivo a conhecer cada vez mais esse esporte. Não esqueça de acompanhar nas redes sociais o trabalho maravilhoso que o Denize tem desenvolvido: @denizecamiloultrarunner e @dxassessoriaesportiva.

Lembrando que esse espaço é colaborativo. Você que também está evoluindo por praticar esportes, escreva no Mundo Voit e compartilhe experiência com outros Voiters, para que possamos evoluir cada vez mais!

“O que torna a corrida tão especial é o desafio e o auto desafio. O desafio contra a gente, contra o mental e sobretudo não desistir” relatada Denize. 

Ler conteúdo completo
Indicados para você